Violência

Campanha Sinal Vermelho conta com a participação de 403 farmácias em Alagoas

Mulheres que sofrem violência doméstica podem procurar os estabelecimentos e denunciar os agressores

Por Dicom TJAL 14/08/2020 20h08 - Atualizado em 14/08/2020 21h09
Campanha Sinal Vermelho conta com a participação de 403 farmácias em Alagoas
Campanha Sinal Vermelho - Foto: Divulgação PC/AL

A campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica, lançada nacionalmente em junho deste ano, conta com 403 farmácias participantes em Alagoas. Só a distribuidora de medicamentos Asa Branca Farma e seus representantes viabilizaram a adesão de 307 estabelecimentos. Os outros 96 ingressaram por meio da Abrafarma (Associação Brasileira de Rede de Farmácias e Drogarias).

As farmácias participantes estão identificadas com cartazes na entrada ou em seu interior. Nelas, as mulheres que queiram denunciar seus agressores podem se apresentar com um "X" escrito de batom ou outro material na palma da mão. O farmacêutico ou atendente conduzirá essa mulher até uma sala reservada, discará 190 e chamará a Polícia Militar.

Para o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), Tutmés Airan, é necessário encorajar as vítimas para que denunciem. "Encorajar a mulher passa, necessariamente, pela facilitação de acesso ao canal. Há os canais oficiais, como delegacia e Defensoria Pública, mas agora há essa rede de canais informais que facilita a vida da mulher. A sociedade tem o dever de combater esse tipo de flagelo", afirmou.

Há farmácias participantes nos municípios de Água Branca, Arapiraca, Batalha, Cacimbinhas, Cajueiro, Campo Grande, Carneiros, Coruripe, Craíbas, Delmiro Gouveia, Dois Riachos, Feira Grande, Girau do Ponciano, Igreja Nova, Jaramataia, Lagoa da Canoa, Maceió, Major Izidoro, Maravilha, Mata Grande, Olho D'Água das Flores, Olho D'Água do Casado, Olivença, Ouro Branco, Palmeira dos Índios, Penedo, Piranhas, Rio Largo, Santana do Ipanema, São Miguel dos Campos, Senador Rui Palmeira, União dos Palmares e Viçosa. As farmácias interessadas em auxiliar no combate à violência contra a mulher devem preencher o formulário de adesão e enviar para o e-mail [email protected] Em caso de dúvida, podem ligar para (82) 4009.3048.

Capacitação


Na segunda-feira (17), a partir das 20h, a juíza Carolina Valões, que integra a Coordenadoria da Mulher do TJAL, capacitará trabalhadores de farmácias que aderiram à campanha. A iniciativa ocorrerá por meio de webinário, que também contará com a participação da major Danielli Assunção, responsável pela Patrulha Maria da Penha.

"Vamos falar um pouco sobre a violência doméstica e no que consiste a campanha. Também discutiremos as ações de acolhimento para a mulher após a denúncia", disse a magistrada.

O presidente do Conselho Regional de Farmácia de Alagoas (CRF/AL), Robert Nicácio, convocou os farmacêuticos a participarem do debate. "Essa capacitação é importante para nos ensinar como fazer o acolhimento dessa mulher que chega à farmácia. Esse não é o nosso dia a dia e receber essas dicas é fundamental para que a campanha dê certo".

A campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica é iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Apoiam a iniciativa TJAL, CRF/AL, Asa Branca Farma, Abrafarma, Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Alagoas (Sincofarma/AL), entre outras entidades.