Em Arapiraca

[Vídeos] Após confusão, vereadores conseguem fiscalizar Central de Distribuição

Na portaria da Central de Distribuição, servidores disseram que Léo Saturnino e Fábio Henrique não tinham autorização para entrar

POR: 7Segundos
Fábio Henrique e Léo Saturnino só conseguiram entrar após serem acompanhados pelo secretário Glifson Magalhães
Ewerton Silva/ 7Segundos

Mais de duas horas após o início da confusão da portaria da Central de Distribuição da prefeitura de Arapiraca, os vereadores Léo Saturnino e Fábio Henrique finalmente conseguiram entrar, para dar continuidade ao trabalho de fiscalizar a utilização de recursos federais para o enfrentamento do coronavírus. Os parlamentares integram comissão de fiscalização criada pela Câmara Municipal de Arapiraca com esta finalidade e classificaram a tentativa de tentar impedir a ação como um constrangimento.

“Esperamos que nas próximas vindas, a gente não precise passar por este constrangimento, haja vista que é nossa obrigação e nosso dever fiscalizar. Já tivemos uma conversa prévia com o secretário [Glifson Magalhães, da Saúde] dizendo que amanhã estaremos aqui novamente, para que ele avise ao administrador do local para que a gente possa entrar sem precisar chamar a imprensa e a polícia”, frisou Léo Saturnino, após sair da Central de Distribuição acompanhado pelo vereador Fábio Henrique.

Os parlamentares, como costumam fazer desde a criação da comissão de fiscalização, foram até a Central de Distribuição na manhã desta terça (02) para verificar a chegada de insumos a anunciados pela prefeitura nos últimos dias. Eles chegaram ao local por volta das 9h30 e foram surpreendidos na portaria com a informação de que eles não poderiam entrar, porque não tinham autorização para tal. Os vereadores então entraram em contato com a imprensa e com a Polícia Militar. Mas nem mesmo com os militares informando aos servidores da portaria e da administração da Central de Distribuição que, por se tratar de um prédio público, os vereadores não podem ser impedidos de entrar, a situação só foi resolvida depois que o secretário municipal de Saúde, Glifson Magalhães, chegou ao local.

Antes disso, no entanto, a entrada e saída de veículos do depósito passou a chamar atenção dos vereadores e dos policiais militares que estavam no local. A guarnição passou a fazer revista nos veículos e um caminhão, que entraria no depósito, voltou antes de passar pelo portão depois que o motorista conversou com o superior pelo telefone.

Um dos servidores que trabalha na Central de Distribuição também tentou intimidar o vereador Léo Saturnino, tentando acirrar o ânimo do vereador e fazendo provocações: “Me desacate! [sic] Sou servidor público e se me desacatar, eu posso te prender”, afirmava. Ao sair da Central de Distribuição, Léo Saturnino afirmou que não cederia as afrontas e que também é um servidor público, eleito pelo povo.

De acordo com Fábio Henrique, dentro do depósito, eles verificaram que os testes para coronavírus adquiridos pela prefeitura já chegaram, assim como 3.400 unidades de máscaras de proteção. “Precisamos agradecer a Polícia Militar e a imprensa e dizer que não estamos fazendo mais do que a nossa obrigação, que é fiscalizar o dinheiro que é do povo de Arapiraca”, ressaltou.

A reportagem tentou entrevistar o secretário municipal de Saúde, Glifson Magalhães, que acompanhou o trabalho de fiscalização dos vereadores, mas ele deixou a Central de Distribuição sem falar com a imprensa. 

.

 

7Segundos Arapiraca autorização Câmara central de distribuição Comissão Confusão constrangimento Coronavírus Covid-19 depósito entrar Entrevista equipamentos fábio henrique fiscalização Glifson Magalhães impedidos imprensa Insumos intimidação Leo Saturnino materiais pandemia PM polícia militar prefeitura saúde Secretário Servidor público vereadores

Veja Também

Comentários