Polícia

Onda de furtos durante a quarentena preocupa comerciantes do DF

Em quatro dias, foram ao menos seis crimes desta modalidade registrados pela PM

POR: Metropoles
Onda de furtos durante a quarentena preocupa comerciantes do DF
PMDF

Os bandidos estão aproveitando a quarentena, com comércio praticamente todo fechado, para arrombar lojas no DF. Os crimes têm sido recorrentes nos últimos dias, o que preocupa e muito os empresários do setor. Em quatro dias, foram ao menos seis ocorrências desta modalidade registrados pela PMDF.

Um dos episódios mais recentes é o da boate Coco Bongo, localizada no Setor de Oficinas Sul, que foi saqueada e queimada durante o período de quarentena. A antiga Capital Clube fez a última festa no dia 12 de março, dois dias antes de o governador Ibaneis Rocha (MDB) publicar decreto fechando os estabelecimentos comerciais da cidade.

“Nós obedecemos o decreto. Está tudo fechado. Um funcionário foi pegar uma caixa de ferramentas na boate e encontrou boa parte queimada e tudo foi roubado. Levaram todas as bebidas, os equipamentos de som. Deixaram só corote e catuaba. Levaram vodca, uísque, tudo”, lamentou o proprietário do estabelecimento, Bruno Rodriguez.

Com o palco queimado, sem o som e sem as bebidas, a estimativa de Rodriguez é que o prejuízo seja de R$ 200 mil. “Começou a onda de assaltos, porque as ruas estão desertas. Essa boate está lá há 15 anos, só mudou o nome e foi reformada. Nunca havia tido um assalto, nem de carro. Nada”, relatou o dono do local.

Mais prejuízos

As lojas de departamento também têm sido alvo frequente de arrombamentos. Uma quadrilha especializada em assalto às Lojas Americanas foi presa pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) nessa segunda-feira (30/03). Com o grupo, os PMs apreenderam dezenas de celulares, máquinas de cortar cabelo e outros produtos vendidos na rede.

bandidos quarentena Rocha roubos

Veja Também

Comentários