tranbordamento

Enchente interdita BR-316, AL-130 e 'Ponte do Padre' em Santana

Estruturas das pontes nas rodovias podem estar comprometidas

POR: 7Segundos
Rio Ipanema sobre mais de 6 metros e invade casas, estabelecimentos e deixa pontes submersas
cortesia

As enchentes provocaram transtornos em vários bairros de Santana do Ipanema. O rio Ipanema subiu 6 metros e 20 centímeretros além do nível normal, e o afluente, conhecido como riacho Camoxinga, subiu 3 metros. Ainda não se sabe ao certo, mas cerca de 600 imóveis foram atingidos pela cheia do rio e, em alguns deles, a água chegou ao telhado. Não houve o registro de mortes e nem de desaparecidos, mas três pontes foram interditadas devido a enxurrada, entre elas a BR-316, que liga o município a Poço das Trincheiras, que também foi atingida pela cheia histórica do rio Ipanema.

A ponte foi interditada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após ser identificada rachadura na estrutura física, que deve passar por avaliação, segundo informação da prefeitura. Devido a interdição, um congestionamento de veículos chegou a se formar na pista para entrar na cidade, mas equipes da PRF estão orientando os motoristas a pegarem rotas alternativas.

Na ponte localizada na rodovia AL-130, que liga Santana a Olho d`Água das Flores, foram identificadas rachaduras nas duas cabeceiras. A interdição foi feita para que os problemas sejam analisados. A “Ponte do Padre”, que liga os bairros Camoxinga e Monumento ficou completamente coberta pela água e também está interditada. No início da manhã não era possível enxergar sequer o guarda-corpo para pedestres, numa cena nunca vista antes em Santana no Ipanema, de acordo com Cleudson Nobre, chefe de gabinete na prefeitura de Santana.

Os bairros Arthur Moraes e Baraúna, que haviam sido atingidas pela enchente na quarta-feira da semana passada, ficaram novamente debaixo d`água. As máquinas passaram todo o fim de semana retirando a lama das ruas e estavam próximas de concluir o trabalho, que foi perdido.

As enchentes atingiram ainda aproximadamente 40 casas nas ruas Manoel Medeiros de Aquino, e outras 50 na rua Delmiro Gouveia. Os moradores foram avisados com antecedência e alguns deles conseguiram salvar alguns eletrodomésticos antes da inundação, que atingiu também a região ribeirinha conhecida como “rua da praia”, mas a maioria perdeu tudo. Além das residências, muitos estabelecimentos foram atingidos, como lojas de confecção, lanchonete e pontos que prestam serviços de conserto de máquinas.

De acordo com Cleudson Nobre, aproximadamente 600 imóveis, entre residências e estabelecimentos, que os comerciantes ainda não tiveram condições de contabilizar prejuízos. 

“A cidade está em choque, mas felizmente muitas pessoas estão ajudando. Pessoas colocando seus carros particulares a serviço, ajudando a levar as pessoas desabrigadas e o que elas conseguem retirar de dentro de suas casas para os pontos de apoio”, afirmou o chefe de gabinete, que enfatizou que o prefeito Isnaldo Bulhões, e o filho dele, o deputado Isnaldinho Bulhões estão coordenando ações pela cidade. 

Tanto em Santana do Ipanema, como em outros municípios do interior da Capital, campanhas arrecadam donativos para as vítimas das enchentes em Santana. Veja como entrar em contato.

Galeria de Fotos


7Segundos AL-130 Arthur Moraes Baraúna BR-316 Camoxinga interditada Isnaldinho Isnaldo Bulhôes monumento Olho d`Água das Flores Poço das Trincheiras Ponte Ponte do Padre prefeitura PRF rio ipanema Rua da Praia rua Delmiro Gouveia rua Manoel Medeiros Santana do Ipanema submersa

Veja Também

Comentários