greve

Prazo esgotando: devido quarentena, Educação pode ficar sem reajuste em Arapiraca

Lei para aumentar salários precisaria ser sancionada até 03 de abril

POR: 7Segundos
Servidores da educação estão em greve em Arapiraca
Ascom/ Sinteal

A quarentena paralisou a mobilização dos funcionários da Educação de Arapiraca e pode deixar a categoria sem reajuste salarial em 2020. Devido o calendário eleitoral - que por enquanto continua mantido - leis que concedem aumento nos vencimentos de servidores públicos devem ser sancionadas, no máximo, até o dia 03 de abril, sexta-feira da próxima semana.

O Núcleo do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteal) em Arapiraca, suspendeu as atividades de mobilização, e apesar de considerar que houve avanço nas negociações com o município, o presidente Paulo Henrique considera que “tudo mudou”, desde o decreto municipal do dia 18, que entre outras medidas, suspendeu as aulas na rede municipal, apesar de creches e escolas estarem fechadas desde o dia 09, quando a greve da Educação foi deflagrada.

“Enquanto estávamos em movimento de greve, a postura da prefeitura era de negociar, mas a partir das medidas adotadas por conta da pandemia, tudo mudou. Agora não se define nada, não se conversa mais nada e, por conta da reclusão - que é necessária e a gente respeita - não temos mais o poder de pressão e de persuasão de antes. Nossa preocupação é que o prazo para que o reajuste seja concedido está acabando”, declarou.

Os professores e servidores do setor de apoio e administrativo deflagraram greve há pouco mais de duas semanas reivindicando 12,84% de reajuste salarial e melhorias nas condições de trabalho. Antes disso, de acordo com Paulo Henrique, o Sinteal vinha tentando negociar com a prefeitura desde o mês de janeiro.

Após a paralisação, houve rodada de negociação e o município ofereceu 4,32%, referente à reposição da inflação, mas a contraproposta não foi aceita. O Sinteal então, encaminhou estudo para o município informando que a aplicação dos 12,84% é viável. “Deixamos, inclusive, margem para investimento na infraestrutura e o município ficou de avaliar e dar uma resposta. Por isso, nossa avaliação inicial era de que as negociações estavam avançando”, declarou.

Como o decreto municipal tem validade até o dia 02 de abril e a quarentena pode se estender além desse prazo, as possibilidades de os servidores da Educação conseguirem reajuste salarial pode estar condicionada à decisão de manter ou de adiar as eleições municipais previstas para outubro.

7Segundos Arapiraca aumento Coronavírus Covid-19 educação greve Inflação negociação Paulo Henrique prefeitura Professores quarentena reajuste salário Sinteal

Veja Também

Comentários