Ressuscitou

Baleada pelo ex, jovem “ressuscita” após morte cerebral atestada

Os aparelhos que mantinham Karina viva estavam prestes a serem desligados

POR: O Livre
Karina não fala, mas já abriu os olhos e reage às pessoas ao seu redor
Reprodução / Internet

Baleada pelo ex-namorado por se recusar a reatar o relacionamento, Karina Souto Rocha, de 29 anos, teve a morte cerebral constatada, mas reagiu no momento em que os aparelhos seriam desligados. O caso aconteceu em Mato Grosso.

Apesar da fé da família, o tiro no rosto de Karina lhe causou uma lesão muito grave e a morte cerebral foi constatada pela equipe médica. Karina estava internada no Hospital Municipal de Barra do Garças, a 520 quilômetros de Cuiabá (MT).

A família foi informada e, com tristeza, autorizou o desligamento dos equipamentos que mantinham viva a jovem, mãe de dois meninos – um de sete e outros de 10 anos.  Nessa segunda-feira (4), porém, por volta das 14 horas, quando a ordem de desligamento seria cumprida, uma enfermeira entrou no quarto e viu Karina mexer a mão. Assustada, ela chamou a moça pelo nome e Karina balançou a cabeça.

A enfermeira saiu correndo e gritando que Karina havia reagido. Chegaram a duvidar dela, mas novos exames mostraram que a jovem retornou do estado de morte cerebral.

Karina foi levada de volta para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde segue internada. Ela não fala, mas já abriu os olhos e reage às pessoas ao seu redor.

O caso

Eram por volta das 11h30 do sábado, 1º de fevereiro, quando Baltazar Augusto de Menezes, de 58 anos, ligou para o amigo Elias Pereira de Melo, de 46 anos. Ele informava que iria até a casa dele, pois precisava falar com a ex-namorada. Karina Souto Rocha, 29 anos, já estava por lá.

Elias era amigo do casal de longa data e sabia da separação, que já durava um mês. Mas aceitou a visita do amigo sem saber que sua casa, no Bairro Santa Mônica, em Nova Xavantina (650 km de Cuiabá), seria o palco de uma tragédia.

O encontro levou a uma briga do casal e ao menos cinco tiros foram disparados: três em Karina, um no chão e um de Baltazar em si mesmo. Baltazar morreu na hora.

7 segundos baleada pelo ex Brasil Cuiabá karina souto Mato Grosso morte cerebral Polícia ressuscitou sete segundos tiro

Veja Também

Comentários