Dentro de igreja

Ouro Branco: Investigações sobre pastor acusado de estupro seguem em sigilo

Vítima, que foi encaminhada para casa de parentes, está sendo assistida por Conselho Tutelar e Creas

POR: 7Segundos
Ouro Branco
Wikipedia

As investigações sobre o pastor evangélico acusado de estupro de vulnerável em Ouro Branco serão conduzidas sob sigilo. De acordo com o Conselho Tutelar do município, o relatório sobre o caso foi encaminhado para o Ministério Público que recomendou informações sobre o andamento das investigações não sejam divulgados para preservar a vítima, a família e o agressor.

O pastor evangélico foi preso, na madrugada de segunda-feira (27) acusado de estuprar uma menina de 12 anos dentro da igreja em que ele administra, localizada na rodovia AL-130, em Ouro Branco. Quando os policiais militares foram checar a informação anônima sobre o abuso, encontrarm o pastor seminu. Ele admitiu que mantinha relações com a pré-adolescente e afirmou, como justificativa de que a menina seria sua "namorada" e que a família dela havia permitido o relacionamento.

O acusado foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia regional de Santana do Ipanema, mas ainda na segunda-feira foi recambiado para o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Ouro Branco. O pastor foi autuado por estupro de vulnerável, crime de natureza hedionda de praticar qualquer ato de natureza sexual com pessoas menores de 14 anos. Caso ele denunciado e julgado pelo crime, poderá ser penalizado de 8 a 15 anos de prisão.

O crime teve grande repercussão no município pelo fato de o pastor, que é casado, ser muito conhecido na cidade. Há informações ainda de que o acusado vinha mantendo relações sexuais com a menina há meses.

Um conselheiro tutelar ouvido pela reportagem disse que não pode passar detelhes sobre o caso, mas confirmou que a família da pré-adolescente tinha conhecimento sobre o relacionamento. "No momento ela não está na casa dos pais, mas em um local seguro com parentes. Todos os procedimentos foram adotados, como exame de corpo de delito, e a vítima também está recebendo acompanhamento psicológico do Creas [Centro de Referência Especializado em Assistência Social]", declarou.

Segundo ele, a família da menina vive em condições de vulnerabilidade social, ocupando há anos uma residência inacabada em um conjunto invadido.

7Segundos Cisp Conselho Tutelar Creas crime hediondo delegacia regional escândalo estupro estupro de vulnerável igreja evangélica Ouro Branco pastor evangélico prisão em flagrante Santana do Ipanema vulnerabilidade social

Veja Também

Comentários