Brasil

Com medo de violência, Uber quer suspender pagamentos em dinheiro

Esta modalidade seria um dos motivos para aumento de crimes contra condutores no DF

POR: Metrópoles
Com medo de violência, Uber quer suspender pagamentos em dinheiro
Ilustração

A Uber anunciou nessa terça-feira (19/11/2019) que irá ampliar para Brasília os testes com a ferramenta que permite aos motoristas do aplicativo não aceitarem viagens com pagamento em dinheiro. Ao ativar a opção, somente corridas pagas com cartões de débito ou crédito irão aparecer para o profissional dessa modalidade.

A empresa justifica o uso desse mecanismo como uma demanda dos condutores do aplicativo. A liberação para pagamento em dinheiro é vista como um dos motivos para o crescimento de casos de violência contra os trabalhadores da categoria.

Um levantamento feito pela Polícia Civil do DF (PCDF) aponta que o número de vítimas de roubo com restrição de liberdade ou sequestro relâmpago, como o crime é popularmente conhecido, saltou de 22 em 2017 para 71 apenas nos seis primeiros meses deste ano.

Os episódios, no entanto, podem acontecer em maior número, considerando que a Polícia Civil não tem o recorte específico que aponte quantos motoristas de aplicativos de transporte foram vítimas de outros crimes.

A possibilidade de não aceitar as viagens pagas em dinheiro já é testada pela empresa em outras 10 cidades brasileiras, nos estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraíba. Com base na experiência, a Uber pode fazer novos aprimoramentos no recurso.

“Mais seguro”

O presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo do Distrito Federal (Sindmaap-DF), Marcelo Rodrigues Chaves, afirma que a opção traz segurança ao motorista por causa das informações oferecidas pelo usuário do serviço no momento do cadastro do cartão de crédito ou débito. A categoria aprova o teste feito pela empresa. “Somos a favor de qualquer ferramenta que nos traga mais segurança”, diz Chaves.

7Segundos aumento Condutores crimes dinheiro modalidade pagamentos suspender Uber violência

Veja Também

Comentários