Buscas

Morador de Coité do Nóia procura por filha desaparecida em SP

Motorista afirma que passou a sofrer ameaças após iniciar buscas

POR: 7 Segundos
Alessandra Barbosa de Souza, 24, desaparecida em SP
Redes sociais /Reprodução

Um ano depois de falar com a filha pela última vez, José Nilton iniciou uma campanha nas redes sociais para tentar encontrar a jovem Alessandra Barbosa de Souza, 25, que foi morar com o marido na Capital de São Paulo, em outubro de 2018. 

"A gente sabia que a situação dela poderia não ser boa, mas depois que ele postou nas redes sociais que está solteiro, a gente não tem ideia do que pode ter acontecido com ela", afirma José Nilton.

Ele, que trabalha atualmente como motorista de ambulância no município de Coité do Nóia, conta que após usar as redes sociais para procurar pela filha, foi procurado por parentes do marido dela. "Eles dizem para mim que ela está bem, me chamaram para ir pessoalmente lá para ver e disseram até para eu chamar a televisão para ir junto comigo, mas eu acho que é uma armadilha. Se ela está bem, por que não fala com a gente, nem para dizer que não quer que continuemos procurando por ela?", afirmou.

José Nilton afirmou que não conseguiu ainda registrar boletim de ocorrência pelo desaparecimento da filha. Para isso, ele precisa ir a uma delegacia em um município vizinho, e não teve tempo, por conta do trabalho. "Infelizmente a gente está preparado para tudo. Como não temos nenhuma notícia, ela não usa mais redes sociais, não fala com a gente, sabemos que existe a possibilidade de ela não estar mais viva. Mas também existe a possibilidade que ela esteja viva e eu quero tirá-la do meio dessas pessoas, que podem estar envolvidas em coisas ruins", ressaltou.  

O pai conta que Alessandra era uma jovem normal, cursava faculdade de Administração, tinha amigos e um futuro pela frente, mas tudo mudou quando ela conheceu Lucas Viana. A família no início aceitava do relacionamento e até havia iniciado os preparativos para o casamento religioso quando descobriram que o jovem tinha envolvimento com coisas erradas.

"Ele trabalhava vendendo consórcios para uma empresa e, num primeiro momento, parecia ser um bom rapaz. A gente já estava organizando o casamento dela, coisa simples, porque somos pessoas simples, e descobrimos que eles tinham casado escondido no civil e depois vieram outras coisas", relata. O motorista conta que, na época, tinha uma casa cujo valor do aluguel era depositado em uma conta no nome da filha e que o marido dela estaria ficando com o dinheiro.

Tempos depois, Lucas Viana teria passado uma temporada em São Paulo e voltou com produtos, entre eles muitos celulares, para negociar. O casal se mudou para Palmeira dos Índios e depois para Arapiraca. "Eles alugaram uma casa toda mobiliada e a gente foi lá algumas vezes. Ela parecia estar feliz, mas eu desconfiava daquilo tudo e toda vez que eu conversava com ela, perguntava se estava tudo bem, ela chorava. Depois de um tempo, eles resolveram se mudar para São Paulo", conta.

O casal viajou de carro e foi no meio dessa viagem que José Nilton falou com a filha pela última vez. "Ela ligou pedindo pra eu depositar R$ 2 mil na conta dela porque tinha dado um problema no carro. Mas como eu tinha conhecimento nessa área, disse que em vez do dinheiro, mandaria um guincho buscar e que consertaria o carro aqui. Mas ela não quis", relata.

Poucos dias depois, a proprietária da casa alugada por eles em Arapiraca o procurou em Coité do Nóia com vários boletins de ocorrência em nome do marido da filha. "Eles alugaram a casa com tudo dentro e quando foram embora, não deixaram nada. Eles depenaram tudo, venderam todos os móveis e a dona queria que eu pagasse. Até a polícia entrou no meio. Ela estava com sete B.O. feito contra ele. Aí quando liguei para a minha filha, já não foi mais ela que atendeu. O marido disse que ela não queria mais contato com a gente", ressalta.

José Nilton então, faz um apelo para quem puder ajudar a encontrar Alessandra. "Diante de tudo que aconteceu, pode ser que minha filha tenha se envolvido nas coisas erradas do marido, mas eu quero tirá-la do meio de tudo isso. Quero que ela volte para ficar perto da família", afirma.

Alessandra Barbosa de Souza Arapiraca campanha nas redes sociais Capital de São Paulo Coité do Noia desaparecida Desaparecimento Polícia São Paulo

Veja Também

Comentários