arapiraca

Vereador Rogério cobra da administração municipal, esclarecimentos sobre situação do Restaurante Popular

Para ele, o mais grave foi o assédio moral com os funcionários

POR: Assessoria
Vereador Rogério Nezinho (MDB)
Internet

"É revoltante o tratamento que a empresa responsável pelo gerenciamento do Restaurante Popular, o Jerimum, está dando  aos trabalhadores, que acusam a empresa  de atrasar o salário em três meses", desabafou  na noite  desta quinta-feira (17), o vereador Rogerio Nezinho (MDB), ao tomar conhecimento pela imprensa local e também pelas redes sociais, o descaso com trabalhadores.

Para Rogério Nezinho, o mais grave ainda, foi o que ele considerou de assédio moral, a demissão sumária de seis dos oito funcionários que decidiram parar suas atividades até que recebessem os salários em atraso.  

O vereador, lembrou que tão logo o Jerimum voltou a funcionar este ano, depois de oito meses fechado, ele usou a tribuna da Câmara Municipal de Arapiraca, para desejar ao prefeito Rogério Teófilo, um maior empenho para que o Restaurante Popular, não voltasse a fechar suas portas. 

"Todos nós temos a obrigação de exigirmos um bem-estar social para a nossa sociedade, porém, quando o assunto é o salário que é sagrado, a cobrança deve ser maior ainda", disse o parlamentar. 

Diante da situação desastrosa com a administração do Jerimum, Rogério Nezinho, disse que  vai propor a Mesa Diretora da Casa,  que forme uma  comissão  para  fazer uma  vistoria no  local e  em seguida, convidar o responsável  pela empresa  gerenciadora, a comparecer  a  uma das  sessões do Legislativo, para  esclarecer  o que está acontecendo. 

"Não podemos cruzar os braços e ficarmos insensíveis a um problema social grave desta natureza", concluiu o vereador.

Arapiraca esclarecimentos Jerimum Restaurante Popular Rogério Nezinho

Veja Também

Comentários