Política

Bolsonaro diz não ter mágoa e cobra transparência do PSL

Para presidente, legenda tem oportunidade de se unir para mostrar como gasta os 8 milhões de reais que recebe mensalmente de Fundo Partidário

POR: Veja
Bolsonaro diz não ter mágoa e cobra transparência do PSL
Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta quarta-feira, 16, não ter qualquer mágoa com o PSL e cobrou transparência. O chefe do Executivo, que, conforme revelou VEJA está decidido a deixar o partido, entrou em rota de colisão com o fundador da legenda, o deputado Luciano Bivar (PE). A troca de declarações entre os dois acirrou a divisão entre as alas bolsonaristas e bivaristas.

“O partido está com a oportunidade de se unir na transparência. Não tem lado A ou lado B”, disse Bolsonaro a jornalistas ao deixar o Palácio da Alvorada. “Vamos mostrar as contas e não ficar, como a gente vê notícias por aí, de expulsa de lá, tirar da comissão, retaliar”, afirmou, acrescentando que não quer tomar partido de ninguém. “Transparência faz parte. O dinheiro é público, são 8 milhões de reais por mês [repassados ao PSL]”.

Questionado se teria alguma mágoa de Bivar, Bolsonaro respondeu “não ter mágoa de ninguém” e que deve sua eleição ao partido, já que não seria possível entrar na disputa sem estar filiado. “Se bem que tinha outros partidos, mas a briga não é essa. É por transparência. Mostrar onde está o dinheiro, coisa simples”, completou. O presidente também desconversou ao ser perguntado se defendia o afastamento do cacique pernambucano do controle da legenda. “Não defendo nada, não quero saber de nada.”

Bolsonaro brigas partidárias Política

Veja Também

Comentários