justiça

Juizado da Mulher de Arapiraca promove ações de conscientização contra violência doméstica

Mutirão começou nesta segunda (19) e vai até quinta-feira (22); audiências, palestras e serviços gratuitos de saúde farão parte da programação

POR: DICOM TJAL
Segundo o juiz Alexandre Machado, a ideia é esclarecer sobre os diversos tipos de violência contra a mulher
Divulgação

O Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Arapiraca deu início, nesta segunda-feira (19), a Semana da Justiça pela Paz em Casa. A ação busca conscientizar as pessoas sobre o enfrentamento da violência doméstica. Até quinta-feira (22) ocorrerão 60 audiências, além de palestras e serviços gratuitos de saúde. O evento, realizado em parceria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), faz parte da campanha Agosto Lilás.

Nesta segunda-feira (19), em colaboração com a Secretaria Municipal de Saúde, foram ofertados, no Juizado, serviços como vacinação, medição de pressão, teste de glicemia e exame de HIV. Além disso também houve doação de cestas básicas, serviços de beleza e informações sobre o Bolsa Família. Pela noite haverá uma palestra na faculdade CESMAC.

A ideia é esclarecer a população sobre os diversos tipos de violência que uma mulher pode sofrer, além de fazer com que as pessoas também transmitam os conhecimentos adquiridos. “Muitas vezes a mulher sofre violência patrimonial, como ter um cartão de banco retido por um familiar, e não sabe que isso também é violência. Temos que levar esse tipo de informação para a comunidade”, ressaltou o juiz Alexandre Machado, titular do Juizado.

O magistrado também relembra a importância de realizar essas ações. “Muitas vezes a mulher tem dificuldade para vir até o Juizado, seja por desconhecimento, medo ou constrangimento. Então é importante irmos até essas mulheres”, conclui.

Programação

Na terça-feira (20), às 19h, os serviços de saúde e palestras serão ofertados na Escola Estadual de Educação Básica Manoel Lúcio da Silva, cuja região foram constatados altos índices de violência doméstica.

Na quarta-feira (21), a partir das 15h30, as ações acontecerão na comunidade Mangabeiras. Comparecerão integrantes do Ministério Público, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), bem como o desembargador Tutmés Airan de Albuquerque Melo, presidente do TJAL. Já na quinta-feira (22), às 15h30, haverá palestra na Escola Estadual de Educação Básica Costa Rego.

Arapiraca juizado da mulher mutirão TJAL

Veja Também

Comentários