POLÍTICA

Após críticas de Celso de Mello, Bolsonaro diz ter ficado ‘chateado’

Decano do STF disse que presidente ‘minimiza perigosamente’ a Constituição Federal

POR: Estadão Conteúdo
Bolsonaro diz que poderá demitir diretor do Inpe
Foto: Adriano Machado / Reuters

O presidente Jair Bolsonaro disse, neste domingo (4), que ficou “chateado” com as afirmações dadas ao jornal O Estado de São Paulo pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello.

Em entrevista publicada no sábado, o decano da Corte afirmou – ao comentar a decisão do STF que manteve a demarcação de terras indígenas com a Funai – que o presidente” minimiza perigosamente a importância da Constituição” e “degrada a autoridade do Parlamento brasileiro”, ao reeditar o trecho de uma medida provisória que foi rejeitada pelo Congresso no mesmo ano.

“Me equivoquei na questão da MP. Foi assessor que fez, mas a responsabilidade é minha. Estou chateado porque ele (Mello) foi para o lado pessoal”, respondeu a jornalistas, ao deixar o Palácio do Alvorada para participar de um culto evangélico em Brasília.

Bolsonaro aproveitou para alfinetar a decisão de Mello no caso no qual o STF passou a considerar a homofobia como crime. “Acredito que esse tipo de decisão cabe ao Congresso”, repetiu. “Mas eu tenho que ficar quieto. Não posso criticar decisão de um poder ou outro, tenho que respeitar os poderes”, completou.

Bolsonaro Brasil congresso presidente STF

Veja Também

Comentários