JUSTIÇA

Acusado de homicídio em Igreja Nova é condenado a 20 anos de prisão

Segundo a acusação, José de Souza Filho desferiu mais de 30 facadas em vítima

POR: Assessoria
Jurados rejeitaram as teses da defesa e condenaram o réu por homicídio qualificado
Assessoria

O Conselho de Sentença da Comarca de Igreja Nova condenou José de Souza Filho a 20 anos e três meses de reclusão pela morte de Genilda dos Santos Rodrigues, ocorrida em 2009. O julgamento foi realizado nesta quinta-feira (8) e fez parte do Mês Nacional do Júri.

Os jurados reconheceram a materialidade e a autoria do crime e condenaram o réu por homicídio qualificado (motivo torpe, meio cruel e mediante traição). A pena deverá ser cumprida em regime inicialmente fechado. O julgamento foi conduzido pelo juiz Guilherme Bubolz Bohn, titular da Comarca.

O caso

De acordo com a denúncia, José de Souza Filho desferiu mais de trinta facadas em Genilda dos Santos e chegou a arrancar um dos seios dela. O acusado teria sido contratado pelo companheiro da vítima, já falecido, que queria se vingar de uma suposta traição.

Igreja Nova Julgamento jurados juri mês do júri

Veja Também

Comentários