Eleições 2018

TSE nega pedido de Bolsonaro para tirar do ar propaganda de Haddad com menção a notícia da Folha

Órgão entende que propaganda é retransmissão de notícia divulgada pela imprensa

POR: Folha de S. Paulo
Fernando Haddad e Jair Bolsonaro respectivamente
Reprodução/Internet

O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Sérgio Banhos negou nesta terça (23) um pedido da coligação do candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) de direito de resposta e para retirar do ar uma propaganda de Fernando Haddad (PT) que cita reportagem da Folha sobre compra de mensagens no WhatsApp.

“A propaganda apontada pelos representantes como inverídica, ao menos neste exame prefacial, está situada dentro dos limites referentes aos direitos à livre manifestação do pensamento e à liberdade de expressão e informação, de alta relevância no processo democrático”, escreveu Banhos.

“Não se trata da veiculação de ofensas ao candidato representante [Bolsonaro], mas da retransmissão de notícia amplamente divulgada pela imprensa, as quais se inserem na órbita da garantia constitucional da livre manifestação do pensamento”, completou.

Os advogados da coligação do militar reformado haviam afirmado ao TSE que a propaganda de Haddad não fazia críticas a ele, mas veiculava informação falsa “apresentada pela Folha de S.Paulo e exibida de forma enérgica pelos representados [Haddad] em sua propaganda eleitoral gratuita, tudo isso sem qualquer prova ou veracidade, tentando única e exclusivamente impor aos representantes a pecha de corruptos e [de] organização criminosa”. 

direito de resposta Fernando Haddad Jair Bolsonaro propaganda Sérgio Banhos tirar do ar TSE

Veja Também

Comentários