Cultura

Prefeitura de Palmeira prepara homenagens para Graciliano Ramos

POR: Assessoria e 7Segundos
Graciliano Ramos
Divulgação

Em 1953 morria o escritor e ex-prefeito da cidade de Palmeira dos Índios Graciliano Ramos. Ele nasceu em 27 de outubro de 1892, na cidade de Quebrangulo, e morreu no dia 20 de março, vítima de câncer de pulmão. Já são 65 anos da morte do escritor alagoano. E para homenagear os 65 anos sem Graciliano, nesta terça-feira (20), a Prefeitura de Palmeira dos Índios, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), realizará a 2ª edição do Tributo a Graciliano Ramos, no Auditório da Casa Museu Graciliano Ramos, às 9h30 e às 15h.

Segundo a secretária da Secult Isvânia Marques a programação do Tributo envolverá alunos das escolas municipais e a comunidade local. “Esta homenagem é uma determinação do prefeito Júlio Cezar. Ele fará a abertura e depois teremos documentário sobre o homenageado, apresentação da peça teatral Pedaço de Nós Mesmos, encenada pela CIA. Teatral Mestres da Graça, literatura de Graciliano Ramos, a participação da Academia Palmeirense de Letras Ciências e Artes (Apalca), entre outras. Será um dia de tributo ao mestre Graça”, informou a secretária.

Graciliano Ramos
A obra mais famosa do escritor é Vidas Secas, de 1938, que conta a história de retirantes nordestinos castigados pela seca.  Mas além de romances, Graciliano também era conhecido por ser cronista, contista e político – ele foi prefeito da cidade de Palmeira dos Índios (AL). Foi preso durante o governo Getúlio Vargas, em 1953, acusado de subversão, experiência retratada no livro Memóras do Cárcere, que foi publicado pela viúva Heloísa Ramos, após sua morte.

Agreste Alagoas Graciliano Ramos homenagem Palmeira dos Índios

Veja Também

Comentários