Preocupante

Escola tradicional de Arapiraca teme encerramento de atividades por evasão escolar

POR: 7Segundos
Quintela Cavalcanti
Divulgação

O número de jovens entre 15 e 17 anos que abandonam a escola sem concluir sequer o ensino fundamental ainda impressiona. A quantidade de crianças e adolescentes fora da sala de aula é crescente, apesar dos esforços feitos pelo governo desenvolvendo programas e metas para a educação.

A evasão escolar é um problema que levanta discussões de educadores, teóricos da educação, cientistas sociais, governo, sociedade civil e outras instâncias. Porque é dever do Estado, da sociedade e da família assegurar o direito a toda criança e todo adolescente, dando-lhes condições para que possam ter garantida a entrada e permanência na escola até o término do ciclo de aprendizagem básica, fundamental e média.

Exatamente por isso, Maria do Socorro Carnaúba e Cícera Protássio, respectivamente Diretora e Coordenadora do ensino noturno da Escola Estadual José Quintela Cavalcanti, em Arapiraca, alertam para os diversos fatores que estão envolvidos nessa problemática, inclusive o fato de muitos alunos abandonarem a escola para poder trabalhar e ajudar no sustento da casa. Ou por estarem extremamente cansados para, depois de enfrentar horas trabalhando, ter um terceiro turno frente à atividades escolares.

“Temos vivido esse problema em nossa escola. Estamos fechando o ano letivo de 2017 e ainda não temos alunos suficientes para completar todas as turmas de 2018. Não é um problema especificamente do Quintela, mas de outras escolas onde só funciona o ensino médio”, dizem as especialistas.

A Educação em Alagoas tem trilhado um caminho de muito trabalho, dedicação e investimentos. Unidades de ensino têm sido recuperadas e novos ginásios poliesportivos sendo construídos; as escolas de tempo integral têm sido consolidadas e também foi lançado o programa Escola 10 - que trabalha a qualidade do ensino. Houve, inclusive, a publicação de edital do concurso para 850 vagas para professores da rede estadual. Isso demonstra a disposição do Governo na melhoria da qualidade de ensino em Alagoas.

“É inegável o trabalho realizado pelo vice-governador de Alagoas e secretário de Educação, Luciano Barbosa. Nosso Estado ganhou um ritmo diferente depois do trabalho realizado por ele no sistema educacional. Mas a família possui um papel preponderante quando se trata de incentivar e estimular crianças e jovens para freqüentar a escola”, destaca Socorro e Cícera que vêem na escola o caminho mais seguro para um futuro de conquistas.

Afixado em uma das paredes da Escola Estadual José Quintela Cavalcanti, a equipe do 7Segundos encontrou uma lista com mais de 60 nomes de alunos aprovados em diversos vestibulares do país – inclusive fora do Brasil. Até no curso de medicina há uma aluna aprovada.

As diretoras da escola dividem a preocupação da evasão que vem acontecendo no período noturno. Elas destacam a qualidade dos professores e outros funcionários, que trabalham naquela instituição de ensino, mas confessam que se não houver estudantes suficientes, há o perigo das atividades encerrarem.

Assista ao vídeo que gravamos na escola. Um dos alunos aprovados no vestibular de Ciências Contábeis da Uneal, José Cícero Rodrigues Júnior, fala da alegria de ter sido o primeiro membro da sua família a passar num curso superior.

 

Arapiraca educação evasão escolar noturno Quintela Cavalcante

Veja Também

Comentários