#tenso

“O diabo está solto em Batalha”, relata professor que ficou trancado em campus

Professor usou seu perfil no Facebook para relatar, em tempo real, o que estava acontecendo.

POR: 7 Segundos Arapiraca
Professor universitário Cosme Rogério Ferreira vivenciou o episódio em Batalha.
Reprodução / Internet

O professor universitário Cosme Rogério Ferreira participava, nessa quinta-feira (09), da II Semana de Agroindústria no campus do Instituto Federal de Alagoas (IFAl) na cidade de Batalha, no Sertão de Alagoas, quando, entre 13 e 13h30, ouviu tiros. 

Ele, os alunos e todos que estavam no campus foram orientados a não sair do local até que a situação fosse normalizada. Automaticamente o professor fez um trocadilho em seu perfil no Facebook e em seguida relatou “Tiroteios, assassinatos, o diabo está solto!”. 

Neste momento, o 7 Segundos entrou em contato com o professor e trocou mensagens. 

Natural de Magé, no Rio de Janeiro, mas radicado em Palmeira dos Índios, no Agreste de Alagoas, Cosme trabalha no Ifal em Batalha há dois anos e cinco meses como professor de filosofia e questionado se já tinha presenciado algo parecido na cidade, ele respondeu: “nunca vivenciei um episódio desses, apesar de que a fama dessas rixas entre essas famílias sempre foi grande”.

Ele contou que sentiu medo e que os tiros deixaram todos bastante assustados. O professor foi, inclusive, impossibilitado de voltar para sua residência em Palmeira dos Índios após o episódio violento.

“Todas as vans pararam de circular e a cidade ficou interditada pela polícia”, explicou.

Apesar de toda essa situação, o professor avisou aos seus amigos que está tudo bem, pelo menos com ele. 

Nesta sexta-feira (10) o 7 Segundos não conseguiu estabelecer contato com o professor para saber se ele já havia conseguido sair de Batalha. 

Bacia Leiteira Batalha boiadeiro campus morte neguinho boiadeiro professor professor universitário sangue Sertão Sertão de Alagoas Tiroteio trancado violência

Veja Também

Comentários