Segurança Penitenciária

Fotos de ex-reeducando nas redes sociais reacende debate sobre segurança em presídio

POR: 7 Segundos

Na última quarta-feira (30), o ex-reeducando José Erivaldo da Paz, de 26 anos, mais conhecido como "Índio Primavera" publicou, em seu perfil pessoal do facebook, imagens de quando ainda estava detido no Presídio do Agreste, localizado na zona rural de Girau do Ponciano, o que leva a crer que ele estava utilizando aparelho celular no interior do presídio.

A entrada de celular e outros aparelhos similares nos estabelecimentos penais brasileiros é um dos mais graves e completos problemas que desafiam a Administração Penitenciária de todas as unidades da federação, especialmente pelas consequências que resultam esse ingresso.

As imagens divulgadas por "Índio" mostram seu cotidiano dentro do sistema prisional e dá pra identificar, inclusive o número do prontuário do reeducando e a logomarca da Reviver, empresa contratada pelo Estado para administrar o presídio.

'Índio' responde por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e homicídio, mas recebeu um alvará de soltura e foi liberado do sistema prisional na útlima terça-feira (29).

A equipe de reportagem do Portal 7 Segundos fez uma pequena análise no perfil de 'Índio' na rede social e percebeu postagens com datas de 2 e 4 de março, época em que ele ainda estava detido no Presídio do Agreste.

Em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris), que assume, junto a Reviver, a administração dos presídios alagoanos, o órgão informou que o serviço de inteligência está analisando às imagens e também o perfil de José Erivaldo.

Apesar das fotos, a assessoria deixou claro que mesmo que entrasse celulares no Presídio do Agreste, os aparelhos não funcionaríam, pois não há sinal no interior do prédio.

A Seris informou ainda que a revista dos visitantes é realizada de forma minuciosa para evitar este tipo de situação.

celulares Ex-reeducando Ex-reeducando fotos presídio redes redes segurança sistema prisional sociais sociais

Comentários