Acessibilidade

Arapiraquense lança projeto para implantar cardápios em braile em estabelecimentos

POR: 7 Segundos
Erick Balbino

Já pensou ir a um restaurante e ter que ouvir o garçom ler todo o cardápio para que assim você pudesse escolher o que comer? É esse tipo de situação que milhares de deficientes visuais espalhados pelo Brasil precisam enfrentar diariamente, mesmo existindo uma lei que obriga bares, restaurantes e afins a disponibilizar pelo menos uma unidade de cardápio em braille.

Pensando nisso, o jovem arapiraquense Lucas Bruno de Farias, de apenas 20 anos, está com um projeto para implantar acessibilidade para aqueles que, assim como ele, tem algum tipo de deficiência. "O cardápio em braile é essencial para facilitar a vida de quem tem deficiência visual. Se chegamos num local onde não estamos habituados, não temos como saber o que é oferecido lá e acaba sendo bastante constrangedor ter que ficar perguntando ao garçom o tempo inteiro sobre o tipo de comidas e bebidas servidos", desabafou ele.

No último mês, o jovem realizou algumas visitas à bares e restaurantes de Arapiraca afim de incentivar os empresários a investirem nesse tipo de material e, segundo ele, a proposta está sendo bem aceita. "Muitos dos lugares que eu visitei já estavam procurando locais que realizassem esse tipo de impressão em braile, mas infelizmente é muito difícil encontrar aqui no nordeste. Para facilitar, eu estou oferecendo o trabalho completo para eles. Espero conseguir expandir isso para outras cidades também", informou.

O Projeto de lei que obriga bares e restaurantes a terem uma unidade de cardápio em braille foi aprovada em novembro do ano passado pelo Senado Federal e em seguida foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, mas a falha na divulgação acabou fazendo com que empresários a ignorassem.

Comentários