Código tributário

Câmara de Palmeira dos Índios debate reajuste da taxa de abate de bovinos

POR: Redação com assessoria
reprodução

O aumento na ordem de 200% na taxa de abate de animais no município de Palmeira dos Índios praticado pela Prefeitura contra donos de açougues e marchantes vem causando sérios transtornos ao setor que reclama dos prejuízos. O motivo do impasse é o Novo Código Tributário, que entrou em vigor mês passado e duplicou o valor da taxa de abate de animais que saltou de R$ 15,00 para R$ 45,00 reais.

Em decorrência deste impasse, o vereador Júlio Cezar, apresenta nesta quarta-feira (08), durante sessão ordinária da Câmara Municipal, apresentará requerimento pedindo o apoio dos demais parlamentares para que a Prefeitura Municipal encaminhe para apreciação da Câmara de Vereadores uma nova redação deste parágrafo, ou seja, reduzindo o valor desta taxa.

"É sensato reavaliar esse reajuste inexplicável que vem sendo praticado contra esses trabalhadores. O apelo dos donos de açougues, supermercados, pequenos frigoríficos e tarimbas deve ser ouvido e levado em consideração. A reclamação deles é justa, logo não poderia deixar de ouvir e apoiar. Tenho certeza de que os demais vereadores irão ajudar neste impasse porque aqui é a casa do povo, o lugar certo e mais apropriado para reclamar" destacou Júlio Cezar.

Há semanas que os marchantes e donos de açougues e pequenos frigoríficos que atuam na região se sentem prejudicados pelo que classificam de "abuso do poder econômico". Para Zé Cícero que possui um pequeno açougue no bairro, São Cristóvão,não existe um motivo que justifique esse reajuste. "Estamos sendo lesados e penalizados pelo município" desabafou.

O Novo Código Tributário de Palmeira dos Índios foi aprovado no início deste ano na Câmara Municipal com votos contra dos vereadores: Agenor Leôncio, Júlio Cezar, Márcio Henrique e Sheila Duarte. Os trabalhadores foram mobilizados para acompanhar a sessão da Câmara e pedir o apoio aos demais vereadores. 

   

Comentários