Câmara de Palmeira aprova cortes de salários, assessores e verba de custeio

Vereador Júlio Cezar destaca a postura da Casa 

A Câmara de Vereadores de Palmeira dos Índios reuniu-se na tarde desta segunda-feira (21), durante sessão extraordinária para debater e deliberar sobre a redução dos salários dos edis, da verba de gabinete e do número de assessores, que passou de 5 para apenas 1 por parlamentar. Colocados em votação pelo presidente da Casa, vereador Salomão Torres (PSDB), todos os cortes foram aprovados por unanimidade pelo legislativo palmeirense.



Já a verba de gabinete que era de R$ 8.800 foi reduzida para R$ 3.680 para cada representante daquele Poder. Com este recurso o vereador pode pagar as despesas de seu gabinete, como: telefone, material de expediente, locação ou aluguel de carro, entre outros serviços. Em relação ao subsídio dos parlamentares, este saiu de R$ 8.800 como havia sido aprovado pela legislatura passada para R$ 5.750 brutos.



O vereador, Márcio Henrique (PT), que elogiou a transparência da Mesa Diretora disse que “a Câmara vive um momento muito bom, um momento muito importante. Devemos prestar contas a todo instante ao nosso patrão que é o povo que nos elegeu e nos colocou aqui” destacou.



Quem também usou a tribuna foi o vereador, Júlio Cezar (PSDB) que considerou importante a postura daquela Casa Legislativa perante a população. “Estamos cortando na própria carne, adequando as contas dentro da realidade do nosso município. Uma postura que merece ser destacada pelo comportamento unânime de todos aqui”, apontou.



Por sua vez, o vereador Sérgio Passarinho, reiterou a acuidade de iniciar a legislatura com ações responsáveis e parabenizou seus colegas. ”Estamos deixando claro que a atividade parlamentar é uma missão difícil. É importante que a população acompanhe nossas atividades e ações de cada um nesta Casa”, finalizou.



A Câmara retoma suas atividades normais no próximo dia 15 de fevereiro, quando termina o recesso parlamentar. 

Comentários