alvinegro

No time Sub-20 do ASA, Marcos Antônio fala sobre chance no profissional: "Meu sonho"

POR: Augusto Oliveira, com informações de Jânio Barbosa
Marcos Antônio, jogador do ASA
Arquivo Pessoal

Sem competições para o elenco profissional desde a eliminação na Série D, o ASA tem focado o trabalho nas categorias de base. Um dos jovens que buscam uma chance no time de cima é Marcos Antônio.

Ele tem 18 anos, nasceu em Batalha, no sertão alagoano, e fala do sonho em jogar pela equipe profissional do Fantasma.

“Venho buscando meu espaço. A cada dia estou lutando, trabalhando muito sério, para quem sabe chegar na equipe profissional do ASA, que é o meu sonho, do meu pai e de todos que torcem por mim. Espero chegar no profissional e fazer história”.

Marcos é o tipo de jogador polivalente, que atua é mais de uma posição. Ele conta das suas características dentro de campo.

“Jogo de volante e meia. Faço a função de primeiro volante como a de segundo. A minha maior capacidade é no passe e na marcação também.”

O jogador do Alvinegro comentou sobre como chegou ao clube arapiraquense.

“Eu estava jogando em Sergipe, no Socorrense. Acabou lá, voltei para casa, fiquei por aqui e, através de um amigo, consegui o número do Riva [Coordenador da base do ASA]. Nós conversamos, e ele me deu a oportunidade de vir para o ASA. Graças a deus está dando certo.”

Riva, técnico do time sub-20, e Moisés de Lima Neto, auxiliar fixo do time profissional, fazem parte da comissão técnica. A dupla foi elogiada por Marcos Antônio.

“Muito bom. São pessoas com experiências, que sempre passam o melhor para a gente, seja com palavras, dizendo o que já viveram e no que podemos evoluir. Estão sempre passando coisas boas. É muito bom trabalhar com grandes profissionais como eles”.

Galeria de Fotos


alvinegro ASA Futebol

Veja Também

Comentários