Apagado?

Internautas sentem falta de Márcio Canuto nas transmissões da Copa 2018

POR: UOL
Márcio Canuto
Reprodução/TV Globo

Cadê o Márcio Canuto? Em duas semanas de Copa do Mundo e após dois jogos da seleção brasileira, o "repórter do povão" da Globo ainda não deu as caras nas transmissões ao vivo com Galvão Bueno. Muitos telespectadores sentem a falta do jornalista, e até quem não curte muito a gritaria dele tem achado a ausência no mínimo estranha.

"Volte para as transmissões! O Brasil precisa de você!", implorou um fã no Instagram do repórter. "Canuto, cadê você nas transmissões da Copa? Copa sem o Canuto não é Copa", comentou outro seguidor. "Uma Copa sem Márcio Canuto caindo no meio do povo e gritando na transmissão é tão triste", lamentou um tuiteiro. "Copa do Mundo sem Márcio Canuto é golpe", sentenciou outro admirador do jornalista no Twitter.

Segundo a Globo, Canuto está sim cobrindo a Copa. Porém, esta não é a impressão do público, que se acostumou a ver o jornalista de 72 anos no meio da galera durante o Mundial, especialmente em 2014, quando ele "infernizou" as transmissões ao vivo e fez a alegria de Galvão e do povo no vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo.

A Globo tem escalado outros repórteres para trabalharem na festa da torcida na capital paulista. Na última sexta-feira (22), foi a vez de Renata Ribeiro cobrir o sufoco do público que assistiu a Brasil x Costa Rica em um telão montado no Anhangabaú.

 

Canuto "apagado"

Enquanto jornalistas mais "sérios" são escalados para a muvuca, Márcio Canuto fica "apagado" no telejornal local "SP1", apresentado por César Tralli. Além de não aparecer em rede nacional, o que aumenta a sensação de "sumiço", o jornalista precisa se desdobrar para trabalhar sem sua matéria-prima favorita: o povão. "Todos os dias, entre os jogos da manhã e da tarde, [Márcio Canuto] entra ao vivo das concentrações das torcidas dos times, mostrando a festa de diversos povos", informou a emissora ao UOL.

 

Histórico em Copas

A cobertura animada de Márcio Canuto em Copas não é novidade. Foi com esta extravagância que o jornalista alagoano ganhou fama, nos anos 80, ao fazer campanha para o jogador Jacozinho, do CSA, ser convocado pelo então técnico da seleção brasileira, Evaristo de Macedo.

Na Copa de 1986, Canuto deitou em uma avenida no Rio para mostrar que o Brasil tinha 'parado" para ver a seleção brasileira. Ele também comparou o jogo entre Brasil e Irlanda do Norte como uma luta entre Davi e Golias, e se disfarçou como o gigante da Bíblia.

Copa 2018 Globo Márcio Canuto Rússia transmissão

Veja Também

Comentários