Definições

Gerência administrativa e setor jurídico fazem relato da atual situação alvinegra

POR: Claudio Barbosa
Direção do ASA em recente encontro com torcedores
Ascom/ASA

A direção executiva da Agremiação Sportiva Arapiraquense (ASA) está buscando acertar as contas do clube, porém, existem uma série de dificuldades. De acordo com a gerente administrativa do clube, Pollyana Fonseca, o alvinegro acumula 91 causas trabalhistas, totalizando R$ 5 milhões. Segundo ela, 16 causas já foram negociadas e os acordos já estão sendo cumpridos.

Outras causas estão sendo acompanhadas pelo setor jurídico, é o caso do goleiro Pedro Henrique, que teve uma audiência na semana passada e a sentença deve ser proferida em novembro. Também já está sendo trabalhada a questão relacionada a dívida com técnico Vica. De acordo com os levantamentos divulgados, boa parte das reclamações trabalhistas tiveram seus valores majorados porque muitas das audiências ocorreram à revelia, ou seja, não houve- à época- acompanhamento do setor jurídico.

Mesmo sem atividades profissionais no momento, o ASA tem um custo mensal de aproximadamente R$ 40 mil, segundo revelou Pollyana Fonseca. O vlor corresponde ao pagamento de acordos trabalhistas, impostos, funcionários do escritório do clube, comissão técnica que está trabalhando na base- entre outros custos.

Certidões

Quanto aos recursos que o ASA tem  a receber  do Governo do Estado e da Prefeitura de Arapiraca, somente após a emissão da Certidão Negativa de Débito, que tem de ser emitida pela Caixa Econômica Federal. O advogado João Paulo – que está acompanhando a situação-informou  que o clube já obteve as certidões do INSS e do Imposto de Renda Retido na Fonte.

O advogado explicou que o entrave na negociação com a Caixa é referente aos  valores cobrados no período até 2014. O ASA reconhece um débito em torno de R$ 350 mil, mas a Instituição cobra aproximadamente R$ 1 milhão de reais. Na avaliação do setor jurídico estaria havendo um duplicidade na cobrança e , com isso, todos os números devem ser confrontados.      

De acordo com João Paulo, os débitos relativos a 2015 e 2016 foram parcelados e estão sendo pagos. Em relação a 2017, desde  janeiro todos os pagamentos estão atualizados. Apesar dos entraves, o setor jurídico segue trabalhando para que a certidão seja liberada até o final deste mês de outubro.

Outras informações

- O zagueiro Anselmo, que fez uma cirurgia de joelho, segue em Arapiraca. Ele está fazendo um trabalho de fortalecimento com o fisioterapeuta Jimmy Costa e, nos próximos dias, retorna para São Paulo.

- A base alvinegra deve fazer um amistoso no dia 28 deste mês. O adversário deve ser o Santos Taperense. O time,  da cidade São  José  da Tapera, conta em seu elenco com o meia Nem e o atacante Denilson, que já defenderam as cores do alvinegro.   

-Apesar das dificuldades administrativas, já estão existindo converss internas para definição de profissionais que irão trabalhar no clube em 2018. 

ASA causas trabalhistas certidões FGTS INSS

Comentários