Emoção em campo

Chapecoense vence Atlético Nacional por 2 a 1 no jogo de ida da Recopa Sul-Americana

POR: Claudio Barbosa com Diário Catarinense
Reinaldo marcou, de Pênalti, o primeiro gol da Chapecoense
Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Se antes da partida entre Chapecoense e Atlético Nacional o músico Duca Leindecker cantou no gramado da Arena Condá que era um "Dia Especial", o Verdão do Oeste tratou de tornar a terça-feira ainda mais especial com uma vitória por 2 a 1 diante do atual campeão da Libertadores. Resultado que dá vantagem ao time catarinense de jogar pelo empate no jogo de volta da Recopa Sul-Americana, no dia 10 de maio, em Medellín.

Os dois times entraram em campo juntos nesta terça, misturados, e começaram o jogo acanhados. Como num jogo de amigos em que ninguém quer ser deselegante.Aos poucos a partida foi tomando cara de decisão. A emoção das homenagens foi dando lugar à emoção do jogo. O branco das arquibancadas foi dando espaço para o verde que corre nas veias dos torcedores da Chapecoense.

A energia da arquibancada contagiou os jogadores, a partida ganhou movimentação e os gols aparaceram. Aos 25 minutos, Arthur fez boa jogada pela esquerda e tocou para João Pedro, que chutou e a bola bateu na mão de Bocanegra. Pênalti que Reinaldo cobrou e marcou. Macnelly Torres, jogador da seleção colombiana, driblou um defensor e, de fora da área, mandou no ângulo do goleiro Artur. O gol foi tão bonito que até a torcida da Chapecoense aplaudiu.

No minuto 71 de jogo, a torcida cantou o "vamos, vamos, Chape", em homenagem às 71 vítimas do acidente aéreo. Coincidência ou não, parece que a Chapecoense recebeu uma dose de energia extra. E dois minutos depois, em cobrança de escanteio de Reinaldo, Luiz Otávio fez 2 a 1. A torcida comemorou com uma ola.

Ficha Técnica

Chapecoense 2 x 1 Atlético Nacional

Chapecoense: Artur; Apodi, Grolli (Luiz Otávio), Nathan e Reinaldo; Luiz Antônio (Moisés Ribeiro), Andrei Girotto e João Pedro; Rossi, Túlio de Melo (Wellington Paulista) e Arthur. Técnico: Vagner Mancini.l

Atlético Nacional: Armani; Bocanegra, Aguilar, Alexis Henriquez e Farid Diaz; Bernal (Mosquera), Arias, Macnelly Torres, Moreno (Ramírez) e Ibargüen (Rodriguez); Ruiz. Técnico: Reinaldo Rueda.

Arbitragem: Mario Díaz de Vivar, auxiliado por Milciades Saldivar e Roberto Cañete (todos do Paaguai)
Cartões amarelos: Apodi (C); Bocanegra, Arias e Alexis Henriquez (AN)
Público: 19.005
Renda: R$ 547.330

Atlético Nacional Chapecoense Recopa

Comentários