Mais um problema

Caso Wanderson: empresário afirma que ASA terá de pagar R$ 3 milhões; defesa contesta

POR: Claudio Barbosa
Wanderson
Reprodução TV

O caso relacionado a conturbada negociação do atacante Wanderson, que saiu do ASA para a Ponte Preta (SP), ainda está tramitando na Justiça. A situação voltou à tona nesta terça-feira ( 30), após mensagem encaminhada pelo então empresário do jogador, Ocionir Barreto, a um conselheiro do time alvinegro.

Pelo texto, que chegou ao conhecimento da imprensa, Barreto mostra confiança no ganho da causa e cita até mesmo que o ASA deverá pagar valores em torno de R$ 3 milhões. A polêmica em torno da negociação envolve também a troca de empresário por parte do jogador, que atualmente defende o Salgueiro (PE).

A direção jurídica da Agremiação Sportiva Arapiraquense, entretanto, afirma que não há nada definido quanto ao assunto. Consultado pelo Portal 7 Segundos, o Departamento Jurídico informou que o ASA já apresentou sua defesa. Relatou também, que o processo encontra-se concluso para o julgamento, mas sem data ainda definida para acontecer.

Relembre o caso

Em fevereiro de 2015 foi informado que a defesa do empresário Ocionir Barreto apresentou a Justiça uma vasta documentação, incluindo publicações feitas no site oficial do ASA e outros órgãos de imprensa, com declarações de dirigentes sobre as viagens a São Paulo. No entendimento dos advogados do empresário, a negociação foi feita sem o mesmo ser consultado, mesmo sendo considerado majoritário por ter 60% dos direitos do atleta, contra 40% do clube. A defesa alega que o contrato de empréstimo com a Ponte Preta teria sido feito até 14 de maio, um dia antes do termino do vínculo com o ASA, o que deixaria o atacante Wanderson livre.

A defesa de Ocionir Barreto afirmou a época, não contestar o direito do ASA emprestar o jogador, até porque detinha seus direitos federativos, porém, avalia que deveria ter se cercado dos cuidados legais e, teria sido mais prudente realizar um aditivo prorrogando esse contrato, porque, não havendo interesse por parte da Ponte Preta numa negociação definitiva, preservaria o patrimônio no ativo do clube.

O ASA

Naquele mesmo período, entre os pontos alegados pela defesa do ASA, o atleta Wanderson solicitou licença para viajar, com o objetivo de resolver problemas particulares, porém, acabou se apresentando na Ponte Preta. Fato que o clube tomou conhecimento posteriormente pela imprensa. Além disso, a mudança de empresário foi uma decisão tomada pelo jogador.

O juridico alvinegro também buscou documentos e conseguiu fundamentar sua defesa na questão, que segue tramitando na Justiça. 
 

ASA Wanderson

Comentários