Campeão da Copa do Brasil vai jogar a segundona em 2013

Palmeiras terá pela frente o algoz de 2002, o ASA de Arapiraca

POR: Yahoo
O ano de 2012 ficará marcado para sempre na memória do torcedor palmeirense. Com dois semestres completamente distintos, o Palmeiras foi de um dos seus melhores momentos recentes para o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Dez anos depois da outra participação na série B, o clube estará novamente fora da elite do futebol do país em 2013.

O clube focou suas atenções na Copa do Brasil durante o início do campeonato. O esforço deu certo: o Palmeiras conquistou o título da competição, depois de 4 anos sem levantar uma taça. Porém, o que parecia ser uma volta ao posto de um dos melhores time do país logo tornou-se mais um drama na história recente do time.

O Palmeiras não conseguiu recuperar o prejuízo e passou apenas 6 rodadas ao longo de toda a competição fora da zona da degola. Com um desempenho péssimo como visitante - apenas 3 vitórias - o clube via cada vez mais de perto a ameaça de um novo rebaixamento.

As polêmicas extra-campo, envolvendo técnico, diretoria e arbitragem, atrapalharam o clube e os jogadores não conseguiram manter uma série de vitórias. Só uma única vez o Palmeiras conseguiu vencer duas vezes seguidas, contra Figueirense e Ponte Preta, no segundo turno. Sem engrenar na competição, muitos atletas foram testados, mas poucos conseguiram se firmar no time.

A cada jogo, o nervosismo do elenco foi aumentando. Mesmo quando jogava melhor, o Palmeiras pecava por perder gols, errar lances bobos e irritar-se demais com os árbitros. Contra o Botafogo, na 34ª rodada, o time criou diversas oportunidades, mas só Barcos conseguiu colocar a bola na rede. Contra o Internacional, no Beira Rio, a polêmica do gol de mão do atacante tomou enormes proporções, mas o jogo não deixou de ser mais uma derrota do time alviverde.

Nos clássicos, o Palmeiras também teve um desempenho muito fraco. Foi apenas um ponto conquistado, no empate contra o São Paulo, no primeiro turno. De resto, foram duas derrotas para o Corinthians, por 2x1, no primeiro turno, e 2x0, no segundo, uma derrota contra o Santos por 2x1, com mando de jogo do time alviverde, e uma derrota para o São Paulo, por 3x0.

A sorte também não esteve do lado do Palmeiras. Uma das contratações mais caras dos últimos tempos do clube, Wesley, sofreu uma séria lesão logo após sua chegada, o que o tirou da maior parte do campeonato. Valdívia, referência dentro do elenco, não teve grandes apresentações e foi criticado pelos torcedores. Outra esperança na criação de jogadas, o meia Daniel Carvalho teve problemas com a forma física e não apresentou o rendimento desejado.

Agora, o Palmeiras retorna a série B do Campeonato Brasileiro. Os torcedores esperam que, dessa vez, a queda sirva de lição e o clube melhore sua estrutura interna para evitar mais episódios como este. No ano que vem, o Palmeiras terá compromissos importantes: jogará a Copa Libertadores da América, e a luta para voltar à elite do futebol brasileiro.

Elenco de segunda, torcida de primeira

Apesar do péssimo desempenho na competição, a torcida alviverde não abandonou o time. O Palmeiras conta com a nona média de público entre todos os times do Brasileirão, que é próxima a do ano passado, em que estava melhor colocado: 11.652, até a atual rodada, contra 12.586 de 2011.

Vale ressaltar que, nas rodadas finais do campeonato, o público vinha crescendo. No jogo contra a Ponte Preta, por exemplo, válido pela 27ª rodada, quase 30 mil torcedores compareceram ao Pacaembu para apoiar o time. Naquela ocasião, o Palmeiras ocupava a 18ª posição e a ameaça do rebaixamento era real. Com a vibração da torcida, o clube goleou a Macaca por 3x0.

A partir daí, o Palmeiras teve mais um obstáculo: passou a ter que mandar jogos fora de São Paulo, por conta de punição do STJD. A Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara, foi a sede escolhida. Mesmo com a distância de 270 km da capital paulista, a torcida não deixou de comparecer. No jogo contra o Botafogo, na 34ª rodada, 13 mil espectadores assistiram ao empate desesperador por 2x2, com vários gols perdidos pelos atacantes alviverdes.

É certo que a torcida acompanhará o time no ano que vem. Em 2003, quando a equipe jogou a série B do Brasileirão, a média de público foi de quase 15 mil espectadores por jogo, a maior da competição, o que ajudou o clube a retornar à elite do futebol brasileiro. Para auxiliar, novamente, na subida de volta à série A, os fanáticos torcedores alviverde devem estar presentes aonde o time for jogar.

Comentários