agora vai!

Matadouro fechado em Penedo une adversários políticos

Deputados, prefeitos e vereadores tentam solução para abate

Solução para abate de carne em Penedo une adversários políticos
Facebook Fagner Matias

Penedo não tem local autorizado para abate de animais (bovinos e suínos) desde maio de 2014. Além das irregularidades detectadas pela FPI, o matadouro público municipal está cercado por residências e mesmo com a correção das infrações, jamais poderá ser reaberto.

Desde então, parte da carne fresca comercializada na cidade não tem origem identificada, o que gerou a expressão ‘frimato’ para indicar abate e corte das peças em qualquer canto, sem as condições sanitárias exigidas.

Até mesmo no mercado público da carne, espaço de responsabilidade da prefeitura, não era possível atestar a procedência do alimento exposto às moscas e ao passeio de cães - inclusive acometidos por doenças transmissíveis - entre as bancas dos comerciantes.

Para tentar uma solução para o problema de saúde pública, adversários políticos deixaram as diferenças de lado e participaram de reunião com representantes da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) no início da semana.

O encontro uniu os deputados estaduais Bruno Toledo e Marcelo Betrão, o ex-prefeito de Penedo Alexandre Toledo e seu maior adversário político, o atual gestor da cidade ribeirinha, Március Beltrão (irmão de Marcelo).

Vereadores penedenses também acompanharam a reunião que chegou ao conhecimento público somente por meio de uma postagem em rede social feita pelo edil Fagner Matias. Não fosse por isso, o encontro permaneceria conhecido apenas pelos participantes.

O caso é tão sério que nesta quarta-feira, 21, uma operação realizada por órgãos da vigilância sanitária apreendeu diversas peças de carne bovina em açougues situados na área da maior feira livre de Penedo. Será que agora vai ter solução definitiva?

abate de carne Matadouro Penedo

Comentários