Mozart Luna

Jornalista 

Lixo privado

Empresas e hospitais são obrigados a recolher seu lixo

Empreendimentos privados que produzem 300 l de resíduos têm que transportar seu lixo

POR: MOZART LUNA, MZT comunicação
Lixo é largado em parque de arapiraca
Cortesia

LIXO PRIVADO

A quantidade de lixo produzido pelas cidades é enorme e gera um custo altíssimo para as prefeituras, que recolhem o lixo domiciliar e também de empresas privadas, como hotéis, pousadas, restaurantes, lojas comerciais e prestadoras de serviço. Entretanto, os prefeitos ainda não têm conhecimento de que se a quantidade dos resíduos produzidos por empresas privadas ultrapassar 300 litros, os resíduos deverão ser transportados pelas empresas. Porém, será necessária a implantação de uma lei específica no município para regulamentar essa exigência sobre das empresas privadas que geram muito lixo. Um caso bem específico ocorre em Maragogi, que possui um parque hoteleiro de grande porte com muitos restaurantes e pousadas, e que produzem uma quantidade enorme de lixo que é transportado pela prefeitura. Na avaliação de técnicos ambientais especialistas nesta área, apenas os três maiores hotéis de Maragogi já produzem resíduos diários equivalentes a uma cidade de 4 mil habitantes. São toneladas de alimentos e lixo comum. Segundo o prefeito Sérgio Lira (PP), a ideia é implantar a chamada “taxa do lixo”, que será apresentada através de projeto de lei ainda este ano, e estudar, também, a possibilidade de implantar a obrigatoriedade do transporte do lixo produzido ser feito pela própria empresa privada.



ARAPIRACA

O prefeito Rogério Teófilo (PSDB) deverá inovar a forma de evitar que a população coloque lixo em locais indevidos, criando os chamados “ecopontos”, onde a população, e principalmente os carroceiros, poderá se dirigir para colocar resíduos, como restos de construção civil, podas de árvores, pneus e até aparelhos eletroeletrônicos inservíveis. A secretária de serviços municipais, Vanessa Sampaio, já está com projeto nas mãos.

ARAPIRACA 2

Também em Arapiraca, o prefeito Rogério Teófilo (PSDB) pretende apresentar na Câmara Municipal um projeto de lei que determina que as empresas privadas que produzem mais de 300 litros de resíduos transportem seu lixo. O município atualmente realiza o transporte de resíduos até de indústrias e hospitais.

VIROU SITUAÇÃO

Em Arapiraca, o deputado estadual Tarcizo Freire chegou a anunciar que era a verdadeira voz da oposição contra a administração do prefeito Rogério Teófilo (PSDB). Depois disso, ficou em silêncio durante quatro meses, voltando a aparecer ao lado da secretária municipal de saúde, Aurélia Fernandes (PSB), em uma inauguração do seu mais novo complexo de atendimento assistencialista, graças a uma parceria com a prefeitura.

SECRETÁRIO VIAJOU

O empresário e ex-deputado estadual, Adoniran Guerra, falou conosco por telefone direto de Portugal, onde se encontra desde semana passada, cuidando de seus negócios. Guerra que foi um cabo eleitoral aguerrido na eleição de Rogério Teófilo e disse que ainda não deixou o governo municipal, mas apenas se afastou e deve retornar em junho para a capital alagoana do Agreste. Porém, em setembro volta para as terras lusas, definitivamente, para morar lá. 

ÁGUA BRANCA

Em nota enviada a nossa coluna, o secretário municipal de saúde de Água Branca, Rafael Campos, informa que: “Em nenhum momento o Prefeito Zé Carlos pediu a entrega do cargo, assim como nunca ameacei ir à oposição. Para minha nomeação como secretário não houve imposições nem condições, estou pra somar e colaborar, para virar a página e enterrar o passado de perseguição e atraso. O nosso trabalho incomoda àqueles acostumados com a velha política, por isso querem ‘fritar’ quem consideram um ‘potencial adversário’ no futuro”.

ÁGUA BRANCA 2

Outra nota do secretário sobre a denúncia de prática de nepotismo: “Até o momento, não recebemos notificação sobre o caso, tomamos conhecimento através da imprensa, porém esclarecemos: As indicações e nomeações realizadas foram feitas pelo prefeito, não por mim. O critério utilizado foi qualificação técnica. Observa-se, por parte do denunciante, o vereador Cargilson Lacerda, que é conhecido na cidade como vereador ‘fole de sanfona’,(ora está de um lado, ora está de outro), que a intenção real é macular a imagem do secretário, que está sendo considerado como seu maior adversário político!

PORTO CALVO

Um dos colégios eleitorais mais cobiçados no Litoral Norte é Porto Calvo. O assédio aos eleitores por parte dos pré-candidatos é grande devido à falta de identificação política do eleitorado com um nome com raízes no município. Os candidatos buscam o apoio do prefeito e vereadores, que a princípio sabem onde buscar os votos, mas o perfil do eleitorado portocalvense é muito volátil, ou seja, não cumpre o “acertado”.

MARAGOGI

O projeto que disciplina o serviço aquaviário em Maragogi, principalmente com relação à exploração dos passeios às Gales, não foi colocado em votação na última sessão da Câmara, na quinta-feira 18. a presidente da casa, Dani da Elba, optou pela realização de uma audiência pública na terça-feira, às 20 horas, na Câmara. O projeto tem causado muita polêmica entre os que são contra e favoráveis a ele.

POR MOZART LUNA

Lixo privado

Comentários