Mozart Luna

Jornalista 

Rodovias

Marx Beltrão garante duplicação da rodovia AL 220

Marx Beltrão destaca importância para os polos econômicos, como a capital Maceió, e as cidades de Marechal Deodoro e Arapiraca

POR: Mozart Luna/assessoria, assessoria
Marx Beltrão destaca importância para os polos econômicos,
Assessoria

 

Alagoas vem recebendo importantes recursos do Governo Federal para estruturar seu desenvolvimento, através do trabalho parlamentar realizado pelo ministro Marx Beltrão, que tem demonstrado empenho e dedicação em Brasília. Um exemplo disso foi a liberação na semana passada de R$ 37 milhões para as obras da 1ª etapa da duplicação AL-220 Maceió/Arapiraca.

Os recursos estão disponíveis na conta do estado e a obra está 100% garantida. A duplicação vai impulsionar o turismo na região e o escoamento dos produtos agricolas da região Agreste e Sertão de Alagoas além de  proporcionar mais segurança ao tráfego de veículos, ampliação dos negócios e a geração de empregos. A infraestrutura rodoviária incentivando cada vez mais a economia.

A obra da duplicação da AL-220 está em andamento entre os municípios de Barra de São Miguel e São Miguel dos Campos, compreende 18,3 KM da estrada em pista dupla. De acordo com o ministro Marx, uma das principais obras de infraestrutura turística do estado, que conecta polos econômicos importantes do estado, como a capital Maceió, e as cidades de Marechal Deodoro e Arapiraca, além de ser ligação direta com a BR-101, em São Miguel dos Campos.

A duplicação vai ligar municípios importantes e trazer mais infraestrutura turística. Os investimentos em rodovias prospectam novos investimentos e empresas para se instalarem na região, geram empregos e movimentam a economia alagoana. Ganha o turista e quem trafega pela estrada”, disse Beltrão.

 

A obra conta com recursos do governo federal e está sendo executada pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand) e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Com o prazo estimado de tempo médio de execução de 11 meses.

 

Ministro

Comentários