Fabrízio Almeida

Advogado, Administrador Público, Procurador Municipal, sócio do escritório jurídico Ventura & Macário advogados associados. Tem forte atuação em demandas cíveis, sobretudo em causas contra a administração pública nas três esferas de poder. É torcedor e também advogado da Agremiação Sportiva Arapiraquense desde 2010.

Impeachment: bancada alagoana na Câmara será última a votar

POR: Fabrizio Almeida
Ilustração

Impeachment: bancada alagoana na Câmara será última a votar

Confirmando-se na comissão especial da Câmara a admissibilidade do pedido de Impeachment contra a Presidente Dilma, estrategicamente será adotada ordem de votação no plenário conforme a posição majoritária da bancada por Estado.

A ordem inicia por Roraima e Rio Grande do Sul, Estados onde o Governo Federal tem diminuto apoio na Câmara dos Deputados, ao contrário de Sergipe e Alagoas, Estados que encerrarão a votação no plenário. No caso específico de Alagoas, a situação tem resposta na forte influência exercida pelo Senador Renan Calheiros.

Segundo o site Mapa da democracia, que faz levantamento da realidade do quadro pró-impeachment em cada Estado, temos o seguinte placar em Alagoas, 04 favoráveis, 04 indecisos e 01 contra. Na turma dos favoráveis estão Arthur Lira, Cícero Almeida, JHC e Pedro Vilela, no bloco dos indecisos estão Carimbão, Marx Betrão, Maurício Quintela e Ronaldo Lessa. Paulão, único Deputado alagoano da mesma sigla da Presidente é contrário ao processo de impedimento por razões obvias.

Alguns nomes favoráveis ao impedimento chamam atenção, tratam-se dos Deputados Arthur Lira e Cícero Almeida. O primeiro tem seu nome envolvido na operação Lava Jato, sendo determinado pelo Supremo Tribunal Federal o sequestro dos seus bens. O segundo, conforme algumas notícias, mudou seu posicionamento para “indeciso” após migrar para o PMDB/AL.

Quanto aos indecisos já mencionados fica difícil acreditar que o Deputado Carimbão, por exemplo, não seguirá o Governo, vide seus recentes pronunciamentos. Neste voto não há indecisão alguma, apesar da grande pressão que o Deputado vem recebendo das suas bases eleitorais.

Trazendo o debate sobre o impeachment para a política arapiraquense caso dependesse dos nossos representantes do Executivo e Câmara, Dilma poderia dormir sossegada pois a fidelidade a Collor e Renan Calheiros garantem essa força no cenário local apesar do grito das ruas.

Redes sociais:

Facebook: Fabrizio Almeida
Twitter: @fabrizioalmeida
Instagram: fabrizioaalmeida
 

Comentários