Alessandro Santos

Bacharel em Administração [CRA/AL:1-3229] pela Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL e pós-graduando no MBA em Gestão de Projetos - Faculdade Estácio FAL - desenvolve estudos na área de Recursos Humanos, com foco na orientação vocacional de jovens e adultos, treinamento e desenvolvimento de pessoas.

O que você talvez não sabe sobre satisfação profissional

A chave para a satisfação profissional está concentrada no momento em que você decide apreciar o que você já tem, sua família, seus amigos, seu trabalho e etc.

POR: Alessandro Santos, Adaptado do artigo: Happiness for Sale: Do Experiential Purchases Make Consumers Happier than Material Purchases? de Leonardo Nicolao Julie R. Irwin Joseph K. Goodman
Satisfação x Realização pessoal
pinterest

Você já notou que está sempre instisfeito com o que tem? Essa percepção é mais comum quando começamos a nos observar num momento em que estamos perto de alcançar algo com que sonhamos durante dias, a antecipação ou ideia de um resultado desejado é geralmente mais gratificante do que o próprio resultado, você já percebeu se isso acontece com você também?

Uma vez que obtemos o que queremos - seja isso dinheiro, saúde ou relacionamentos amorosos fortes e seguros - logo nos adaptamos e a emoção inicial que nos impulsionava desaparece. Muitas vezes, as experiências que estamos procurando acabam sendo frustrantes e até mesmo nos paralisam e sugam nossa disposição.

"Um dos inimigos da felicidade é adaptação", é o que disse Dr. Thomas Gilovich, professor de psicologia na Universidade de Cornell que estudou a relação entre dinheiro e felicidade por mais de 20 anos.

"Nós compramos coisas para nos fazer felizes, e nós conseguimos. Mas só por um tempo. Novas coisas são excitantes para nós no começo, mas, depois parece tedioso, adaptar-se a elas ", diz o Dr. Gilovich.

Para constatar esse comportamento basta observar as crianças. Elas sentem que precisam de um determinado brinquedo ou de um doce, e se não o tiverem o mundo vai acabar. Todo o universo gira em torno de conseguir essa coisa, objeto do desejo. No entanto, uma vez que os pais compram o brinquedo para elas ou lhes trazem aquele pote de nutella, não demora muito até que a alegria desapareça e a criança comece a busca por um brinquedo ou um doce novo.

 

A chave para a satisfação pessoal, de acordo com as publicações do Dr. Gilovich, está concentrada no momento em que você decide apreciar o que você já tem atualmente, sua família, seus amigos, seu trabalho e até as tardes chuvosas do fim de semana ao lado de quem se ama ou aquela partida de futsal com a rapaziada.
 

Pense em como você está encarando a sua felicidade, siga em frente!

Desenvolvimento desenvolvimento pessoal insatisfação recursos humanos satisfação

Comentários