Alessandro Santos

Bacharel em Administração [CRA/AL:1-3229] pela Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL e pós-graduando no MBA em Gestão de Projetos - Faculdade Estácio FAL - desenvolve estudos na área de Recursos Humanos, com foco na orientação vocacional de jovens e adultos, treinamento e desenvolvimento de pessoas.

Blog da Mirella Freire

Saiba como se alimentar durante o período gestacional

POR: Mirella Freire
Ilustração

A gestação é um momento para fazer escolhas saudáveis, a fim de ganhar somente o peso necessário para o aumento dos tecidos maternos e o desenvolvimento do bebê. A gestação não é uma época para fazer dietas restritivas e nem pensar em perder peso. Por outro lado, também não significa comer em excesso ou “comer por dois”. Uma dieta balanceada é um dos elementos mais importantes para se assegurar o futuro da mãe e do bebê.

O ganho de peso adequado no primeiro trimestre da gravidez é de 1,5 a 2,0 kg para aquelas gestantes que iniciam a gestação com peso ideal ou baixo peso e para aquelas que iniciam a gestação acima do peso o ideal é manter o peso inicial pelos 3 primeiros meses. A partir do segundo trimestre, é recomendado um ganho adicional de 0,5 a 1,0 kg por mês para chegar ao final da gravidez com 7,0 a 12,0 kg a mais, no máximo. Muitas mulheres se preocupam demasiadamente com o peso e temem um aumento excessivo durante a gestação. Mas nessa época, a prioridade deve ser no ganho adequado de peso para o completo desenvolvimento do bebê.

A dieta ideal para as gestantes é aquela que mantém todos os nutrientes para a formação do bebê. Então, nem pensar em comer qualquer coisinha na hora da fome, porque diariamente o corpo precisa de nutrientes para a formação de um montão de células novas. Mas, também não pode exceder em calorias, pois o aumento de peso da mãe, não oferece bom peso para o bebê e ainda, pode trazer riscos para os dois. No período da gestação a mulher, deve se alimentar basicamente de carnes magras, verduras, legumes, frutas , leite, grãos e cereais

Existe uma necessidade calórica aumentada no período gestacional, de aproximadamente 300 Kcal por dia, o que significa que NÃO precisa comer por dois. Então podemos comer de tudo um pouco, mas o ideal é começar aumentar as necessidades calóricas do dia, após o primeiro trimestre, já entrando no quarto mês de gestação. Pois no início, o ganho de peso é só da mãe e depois disto o bebê precisa ganhar peso, pois está crescendo. Existe uma necessidade maior de vitaminas e minerais que podem ser atingidas pela alimentação com acompanhamento nutricional que irá prescrever o nutriente adequado a cada fase da gestação.

De regra geral, deve-se evitar por todo período gestacional grandes excessos em quantidade alimentar, o que provavelmente estará excedendo as 300kcal necessárias, e principalmente gorduras e frituras, e alimentos gordurosos que dificultam a circulação sangüínea, aumentam os riscos de colesterol e aumenta a gordura corporal. O excesso de sal também deve ser evitado pois aumenta a pressão arterial porém não deve ser eliminado, pois freqüentemente as gestantes experimentam períodos de queda da pressão, ocasionando tonturas e mal estar. A sugestão é utilizar o sal rosa que possui uma quantidade menor de sódio. É comum por todo processo de transformação no corpo e até pela alteração emocional, quadros de enjôo, e por isso a gestante deve dividir ao máximo suas refeições, fazendo então, várias pequenas refeições durante o dia, evitando o jejum prolongado, e dar preferência a alimentos que não provoquem mais formação ácida, como alimentos muito ácidos e gordura. Um pouco de ácido, até melhora o quadro de enjôo, mas pouco, como por exemplo água com algumas gotas de limão ou água com uma rodela de limão, ou uma fruta fresca pode diminuir a sensação do enjoo. A redução de gordura da dieta não significa alimentos diets ou lights, já que não é recomendado o uso de adoçantes artificiais para as gestantes.

Além disso é essencial durante os nove meses, que a gestante EVITE o consumo de cafeína (café e chá) deve ser moderado e de preferência feito junto com leite. É aconselhável também evitar frituras, gorduras, alimentos com cheiro forte e desagradável para não estimular enjõo, bem como condimentos como o catchup, a pimenta, a mostarda e o picles. Também não se deve beber líquidos durante as refeições, a fim de evitar a distensão do estômago e uma digestão mais lenta. Outros alimentos proibidos são: queijo fresco de leite não pasteurizado (devido ao risco de se contrair brucelose) como por exemplo o queijo coalho que deve ser utilizado sempre assado nunca cru; álcool, pois afeta o desenvolvimento do bebê; bebidas gaseificadas como refrigerantes e águas com gás; carne mal passada (em razão do risco de toxoplasmose); e mariscos e maioneses (devido ao perigo de salmonela).

Portanto, nos primeiros meses a gestante deve manter uma dieta equilibrada, sem restrições calóricas, porém sem excessos. Como a ansiedade é inevitável, aquela sensação de fome, que na verdade é mais vontade de comer, deve ser diminuída com frutas e sucos de frutas. E a dieta equilibrada que deve ser seguida por todo o período gestacional deve ter em sua composição, carnes magras, hortaliças, arroz ou massas, feijão ou outro grão como lentilha e dois copos de leite ou iogurte por dia. 

blog estética gestação Mirella Freire mulher nutrição saúde

Comentários